Anemia também pode ser causada por Síndrome Mielodisplásica


A Síndrome Mielodisplásica é ocasionada por uma mutação adquirida nas células da medula óssea, local onde o sangue é produzido, e provoca problemas como anemia, diminuição da imunidade (leucopenia) e redução do número de plaquetas (plaquetopenia). Essas alterações podem aparecer em conjunto ou isoladamente.


As causas dessa doença ainda não são totalmente esclarecidas, mas alguns fatores de risco como radiação, exposição à benzeno e quimioterapia prévia. A enfermidade impede que as células hematopoéticas (células-tronco) produzam adequadamente glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e as plaquetas, elementos presentes no sangue. O risco de desenvolvimento da doença é proporcional ao aumento da idade, sendo mais importante, portanto, na população idosa.


Os principais sintomas estão relacionados às alterações do número de células do sangue (anemia, leucopenia e plaquetopenia) são cansaço, fraqueza, infecções persistentes ou com maior frequência e surgimento de manchas roxas pelo corpo.

Para o diagnóstico são necessários exames como o hemograma, mielograma (que avalia o funcionamento da medula óssea), cariótipo (para analisar a quantidade e estrutura dos cromossomos). Outros exames da medula óssea também podem ser úteis.

O diagnóstico precoce da Síndrome Mielodisplásica é fundamental, uma vez que há risco de evolução dessa doença para Leucemia Aguda.

8 visualizações
Você pode ser a

diferença

na vida de alguém!

Procure o Hemocentro mais próximo da sua casa.

Seja um doador de sangue

Rua Domingos de Morais, 2781

14º andar
Vila Mariana - São Paulo/SP
04035-001

© 2020 por CERQUEIRA HEMATOLOGIA em parceria com Anderson Cruz